Minha trajetória

Olá pessoal, tudo bem?

Resolvi inaugurar esse site com um texto, praticamente um testemunho, de minha trajetória, desde o começo dos meus estudos, até a aprovação. Desejo, com isso, demonstrar que não existe nenhuma fórmula mágica, assim como ver o nome no edital oficial, que hoje pode parecer algo muito longe, talvez até intangível, é facilmente obtido através de planejamento e constância. Vamos lá?

Não se enganem, o planejamento e a constância que mencionei no parágrafo anterior demorou bastante para ser alcançado, boa parte dos meus estudos estava completamente perdido em minha metas, com excesso de ansiedade, falta de perspectiva, e várias outras coisas que acredito serem comuns a boa parte de nós. Então não se assustem e nem desistam, isso é normal e vai passar, assim como vocês.

Resolvi iniciar meus estudos em 2015, na época fiz um curso que acreditava no método de leitura de obras doutrinárias capa à capa, não foi a forma de estudo que melhor me adaptei, inclusive pelas metas diárias serem bem pesadas. Insisti e segui na proposta por um ano inteiro e confirmei, a fórmula, muita doutrina, pouca questão, nenhum caderno e quase nada de revisão – não funcionava – pelo menos para mim era só um gerador de ansiedade e frustração.

Em 2016 fui entendendo melhor o que as provas de concurso esperavam, fui trocando as doutrinas por cadernos (existem ótimas opções no mercado) e aumentei consideravelmente a quantidade de questões objetivas que realizava. Mas atenção, ainda existem máterias que a doutrina é essencial, como por exemplo execução penal, direitos humanos e princípios institucionais da Defensoria Pública.

Na época fiz MPGO e MPSC (fiz várias outras, mas essas foram as que senti a “virada de chave” mesmo) e senti um aumento considerável de minha pontuação, atingindo, inclusive, a faixa dos 60 pontos, que, como dizem – e duvidei – é a parte mais difícil para direcionar os estudos, pois são necessários ajustes que não temos como, pelo menos eu não fazia a menor idéia, ajustar. Lembram da história do conhecimento do todo?

Esse período psicologicamente foi o mais complicado, compensei minha frustração em estudar cada vez mais, reduzi minha vida social, praticamente parei com atividade física e me tornei quem eu mais duvidava: a pessoa que estudava mais de dez horas líquidas! Resultado? Diagnosticado com depressão e passei a fazer acompanhamento psiquiátrico e psicológico (se vocês sentirem a menor necessidade procurem ajuda, essa parte é bem séria).

Em 2017 parei de estudar sozinho em casa, fui estudar em uma cabine, fiz novos amigos, conheci novos métodos de estudo, e nesse ponto sim, passei a realmente estudar como se deve: questão, lei seca, questão, jurisprudência, questão, e mais um pouco de questão ou um simulado. E o mais importante, passei a fazer revisões periódicas e constantes.

Nesse período conheci cursos e fiz amizades com profissionais maravilhosos – muitos cursos no mercado são realmente excelentes e contam com profissionais realmente focados na sua aprovação, podem acreditar e não nivelem por baixo não, eles não merecem – e meus resultados foram fluindo.

As coisas se tornaram mais leves, as horas diárias de estudo foram reduzidas, voltei a fazer atividade física (não que o físico pré concurso não tenha sido abandonado, mas isso pe outra história rs), aumentei minha vida social de novo, e, aí, no equilíbrio, começaram as aprovações para segunda fase.

Primeiro veio a DPEPR, que acabei por fazer diante da insistência de um grande amigo – na época meu foco era Ministério Público – o resultado foi bem abaixo do desejado para aprovação, mas foi meu primeiro contato com a Defensoria Pública, me apaixonei e parei de fazer provas para outra carreira. Até hoje sou muito grato  por isso.

Depois DPERO, passei pertinho da aprovação para a prova oral, mas ainda não era suficiente.

Enfim veio a DPEAP, passei pela nota de corte, com a segunda fase fui para a 47ª posição, e com a prova oral, apesar de um problema de fala que muito me assustava na época (prometo falar disso em um tópico separado) consegui ser aprovado dentro das vagas, em 34º lugar.

O caminho foi esse pessoal, quatros de estudo, com muitos erros e acertos, muitas renúncias, mas muitas conquistas, principalmente em relação aos amigos maravilhosos que fiz até aqui, 24 provas “sem sucesso”, uma “com sucesso”, e certeza de que, se não tivesse tido apoio familiar, como sempre tive, se não tivesse buscado acompanhamento médico, e se não tivesse simplificado minha forma de estudar, provavelmente a história seria bem diferente!

É isso, sigam firmes, mas não muito rígidos, foquem nos objetivos de vocês e sejam resilientes, somando isso a um método adequado, o sucesso é consequência obrigatória!

Caso queiram trocar experiências podem enviar mensagens, inclusive através do meu Whatsapp que consta no site.

Vamos crescer juntos!

Um abraço,

14 comentários

  1. Acompanhei seu caminho até a aprovação. E fiquei muito feliz em ver que tudo valeu a pena. Você sempre se mostrou uma pessoa dedicada e seria. Nunca deixou de ajudar os amigos. Compartillhava o que podia. Parabéns, seu relato só mostra o quanto você lutou para chegar até a posse. Agora brilhe meu amigo, seja sempre feliz. Você merece!!!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Oi Roberto, achei muito interessante a sua história. Como surgiu a decisão de estudar em uma cabine de estudos? Eu tenho tranquilidade pra estudar em casa, mas vira e mexe eu levanto, coloco uma roupa pra lavar, aí levanto novamente pra varrer a casa.. enfim, distrações. Você tinha um lugar tranquilo pra estudar em casa mas também precisava se livrar de distrações?

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi Mily, tudo bem? Partiu da necessidade de conviver com pessoas na mesma situação que eu mesmo. Em casa eu até conseguia render bem, mas com o tempo o isolamento começou a pegar pesado

      Curtir

  3. Tenho a honra de ser orientando do Dr. Roberto. Sua história motiva, suas aulas esclarecem e mostra que é possível. A humildade em ensinar é sua marca e lhe distingue da constelação jurídica de professores “estrelas” que só aumentam a sensação de sermos incapazes de chegar lá. Seja feliz em sua nova fase como Professor e meus parabéns para a DPE/AP!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Muito obrigado pelas palavras Victor Leal. É muito gratificante poder acompanhar sua evolução contínua e poder ter a certeza de que, em breve, atingirá todos seus objetivos. Conte comigo sempre! Abraços

      Curtir

  4. Assim como a Ana Lúcia, acompanhei um pouco a sua caminhada. Sempre se mostrou estudioso, esforçado e compartilhava o q podia com todos. A aprovação era mesmo questão de tempo!!! Fiquei mt feliz por vc! Desejo mt sucesso nessa nova fase!! Tenho certeza q será um ótimo profissional!

    Curtido por 1 pessoa

  5. Maravilhoso ler depoimentos de superação. Incrível como nos fazem enxergar as dificuldades com outros olhos e perceber que o caminho é árduo, cheio de espinhos mas nada é impossível nessa vida! Seguir em frente, sempre com a cabeça elevada, aprendendo e aceitando! Assim conseguiremos alcançar o objetivo, o nosso tão almejado sonho!! Força para todos!! Parabéns para os que já conseguiram a vitória! Tudo é uma questão de tempo!!! Daqui a pouco estaremos na mesma tragetoria!! 🎉

    Curtir

Deixe uma resposta para Miriam maioni Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.